iniciar sessão

Notícias

Honda Integra 2018

Honda Integra 20181. Introdução

A Integra – lançada em 2012, como um de três modelos da plataforma NC (New Concept – Novo Conceito) da Honda – recebe o seu nome porque integra o conforto, o estilo e a funcionalidade de uma scooter com as maneabilidade dinâmica e as performances do motor de uma moto.

Equipada de série com o sistema DTC de dupla embraiagem da Honda, em 2014, o seu motor bicilíndrico paralelo e económico passou de 700 para 750 cm. Um estilo mais afilado, ergonomia melhorada e maneabilidade optimizada complementavam a potência e as performances extra.

Em 2016, a Integra recebeu actualizações que incluíam forquilha dianteira Showa Dual Bending Valves (SDBV) de 41 mm de diâmetro, modo S de 3 níveis para a caixa DCT, luzes integrais de LEDs e painel de instrumentos LCD.

A evolução da Integra não parou para 2018, com melhorias ao nível da caixa DCT e adições ao pack de electrónica do motor, refinando ainda mais uma das máquinas de duas rodas mais individual da gama da Honda.

 

2. Generalidades do modelo

Adequadamente para um modelo que foge à norma do que é uma moto ou uma scooter, o estilo fluido da Integra é muito próprio e o farol e o farolim traseiro de LEDs injectam-lhe um toque visível de classe. O painel de instrumentos – com mostrador de cores variáveis – pode ser personalizado, oferecendo uma imagem premium. Os dois novos esquemas cromáticos Special Edition (SE), com novas pinturas de brilho exclusivo, aumentam ainda mais a atracção deste modelo.

O motor bicilíndrico de 745 cm³ da Integra debita binário forte nas gamas de baixa e média rotação, oferecendo acelerações fenomenais, logo desde muito baixa rotação. Este motor faz consumos muito comedidos, 28,6 km/l (3,58 l/100 km) (em modo WMTC) e agora possui sistema HSTC de controlo de binário com 2 níveis ou opção de desactivar.

A embraiagem da caixa DCT tem uma sensibilidade natural e muito leve, centrada na posição de acelerador aberto/fechado. Para uma condução mais desportiva, o modo S tem 3 níveis em modo AT, com aumento do limite superior das reduções em modo MT.

Também para 2018, a Integra vai estar disponível numa versão de 35 kW para que os detentores de carta A2 possam apreciar a condução oferecida por este modelo. Na altura certa, este modelo limitado pode ser convertido em modelo "full power" num concessionário Honda.

 

3. Características principais

3.1 Estilo e Equipamento

 

  • Compartimento de arrumação de 21 litros – com capacidade para um capacete integral
  • Painel de instrumentos personalizável tipo rally e de LCD negativo
  • Farol e o farolim traseiro de LEDs.
  • Chave ondulada com sistema imobilizador da Honda (HISS)

 

O mote ”Performances Sensuais" indica a direcção do estilo da Integra; representa o que o condutor sente, vê e ouve. O farol de LEDs é compacto – com uma luz branca e viva – e as luzes de presença compõem uma presença visual forte. Montado no bordo da carenagem traseira o farolim traseiro de LEDs e lente translucida combina-se com o silenciador de escape robusto para formar a traseira compacta da Integra. Os estrados integram o aço inoxidável com revestimentos redesenhados em borracha para o piso, numa demonstração de qualidade.

O painel de instrumentos usa um mostrador LCD negativo. As informações incluem conta-quilómetros totalizador, conta-quilómetros parciais, indicador de mudança engrenada, indicadores de consumos e de economia, indicador para a temperatura dos (opcionais) punhos aquecidos e indicador das 3 fases do modo S.

A cor da barra do conta-rotações pode ser personalizada pelo condutor que pode escolher uma de 9 opções. Também é possível definir as cores para se alterarem consoante a mudança engrenada, a gama de rotação ou o modo de condução (esta última na versão com DCT).

Os modos ECO e SHIFT são outras opções para a condução com o mostrador definido apenas para uma cor ou (na versão com DCT) definido consoante o modo. O modo ECO muda o mostrador para azul-claro se a condução for económica e para verde se for ainda mais económica. O modo SHIFT muda para laranja se a rotação do motor exceder um nível pré-determinado pelo condutor.

A nova chave ondulada possui sistema imobilizador da Honda (HISS). Se as IDs do chip embebido na chave e da unidade de controlo do motor (ECU) não corresponderem, o motor não trabalha.

A Integra está disponível em quatro esquemas cromáticos:

Vermelho Candy Chromosphere

Preto Metalizado Mate Gunpowder

Prata Metalizada Mate Alpha (Special Edition)

Prata Metalizada Mate Majestic (Special Edition)

 

As duas opções Special Edition têm acabamento tipo metalizado. Estas pinturas especiais usam brilhantes em floco alinhados paralelamente uns com os outros e diferem as pinturas metalizadas normais porque criam uma textura sólida de alto contraste, oferecendo várias impressões consoante o ângulo em que se olha para a pintura. As cores SE também têm fixas decorativas autocolantes nas jantes e acabamentos diferentes para o motor.

A gama de acessórios genuínos Honda inclui um novo porta-bagagens traseiro de design específico, uma top case de 35 litros e outra de 45 litros, malas laterais de 29 litros, sacos interiores para as malas e top case, punhos aquecidos com 5 níveis de regulação, um cadeado em U e deflectores aerodinâmicos.

 

3.2 Motor

 

  • Picos de potência/binário de 40,3 kW/6/ N·m, respectivamente
  • Disponível em versão de 35 kW para carta A2 de conversão fácil
  • Novidade para 2018: o Sistema TCS Honda de Controlo de Tração Regulável (HSTC)
  • O sistema HSTC também pode ser desactivado
  • O intervalo de rotações acontece desde as 900rpm até às 7.500rpm
  • Autonomia de 400 km graças ao depósito de 14,1 litros de combustível

 

O design do motor de dois cilindros paralelos da Integra, com refrigeração por líquido e cabeça SOHC de 8 válvulas, oferece performances fortes na gama de baixa a média rotação. A sua arquitectura de curso relativamente longo e as câmaras de combustão de formato especial combinam-se com uma cambota de elevada massa de inércia para produzirem binário elevado. O pico de potência de 40,3 kW surge às 6.250 rpm, com o pico de binário de 68 N·m aparecer às 4.750 rpm. Para 2018, o limite de rotações passou para as 7.500rpm, permitindo a utilização natural do motor até um patamar mais elevado

Para que possua apenas carta A2, a X-ADV vai estar disponível em versão limitada de 35 kW; mais tarde, após a graduação carta de condução sem limitações, a X-ADV pode ser convertida facilmente num modelo "full power" em qualquer concessionário Honda. Do mesmo modo, os concessionários Honda também podem limitar a versão "full power" a uma potência de 35 kW, através da substituição da rampa de aceleração de série e da reprogramação da ECU. Na maioria das situações, esta limitada no pico de potência não se faz sentir e os tempos de aceleração dos 0 aos 100 m são idênticos aos da versão "full power".

O diâmetro e o curso são de 80 x 77 mm. Os dois veios de equilibragem anulam as vibrações de inércia a alta rotação, refinando ainda mais um motor, deixando sobressair a sonoridade distinta dos 270° de desfasamento da ordem de ignição. Com o número de componentes reduzido ao mínimo, o motor é leve, eficiente e fiável; onde possível, os componentes foram pensados para executarem mais do que só uma tarefa: a árvore de cames também acciona a bomba de água e um dos veios de equilibragem comanda a bomba de óleo.

O silenciador de formato pentagonal e baixo peso usa duas câmaras unidas por um tubo de ligação furado que trabalha como câmara de ressonância final e criam uma sonoridade profunda e distinta, com um pulsar excelente. O catalisador incorporado tem estrutura dupla e permite obter emissões mais baixas.

O motor da Integra tem homologação EURO4 e emissões de CO2 de 81 g/km e consumos de 28,6 km/l (3,49 l/100 km) (em modo WMTC), que permitem uma autonomia superior a 400 km por cada depósito de 14,1 litros colocado debaixo do banco.

 

3.3 Transmissão de Dupla Embraiagem

 

  • O controlo Adaptativo da Capacidade da Embraiagem oferece uma sensibilidade natural
  • Modo S com 3 níveis

 

A tecnologia DCT da Honda está agora no seu sétimo ano de produção e a cada ano que passa ganha ainda mais popularidade nas motos onde pode ser instalada como opção. A caixa DCT usa duas embraiagens: uma para o arranque e para a 1ª, 3ª e 5ª velocidades; a outra embraiagem serve a 2ª, 4ª e 6ª, velocidades, com o veio primário de cada embraiagem localizado no interior, oferecendo assim uma montagem muito compacta. Cada embraiagem tem controlo independente pelo seu próprio circuito electro-hidráulico.

O sistema DCT oferece dois modos automáticos e um modo MT com mudanças manuais. O modo normal automático é o modo D, ideal para a condução normal ou em vias rápidas e a máxima economia. O modo S – que realiza as mudanças (tanto mais altas, como mais baixas) a rotação mais elevada do que no modo D permite uma condução mais desportiva – com três níveis de performance.

Alguns condutores preferem conduzir nas mudanças mais altas e outros com mudanças mais baixas; os três modos permitem assim adaptar a caixa ao estilo de condução de cada um. O nível seleccionado fica memorizado e passa a ser o modo S por defeito para os ciclos de condução seguintes. Isso também é indicado no painel de instrumentos.

A caixa DCT usada na Integra possui um "Controlo Adaptativo da Capacidade da Embraiagem" que gere a quantidade de binário transmitido. Esta funcionalidade dá uma sensibilidade muito leve à embraiagem ao abrir e fechar o acelerador, para uma condução muito mais suave. Outras melhorias incluem a operação rápida do interruptor N-D ao ligar a ignição e um sistema de controlo em modo AT para detectar o ângulo de inclinação das subidas ou descidas e melhor adaptar o padrão das mudanças à situação específica.

 

3.4 Ciclística

 

  • Quadro robusto tipo diamante em aço
  • Baixo centro de gravidade e direcção com 35° de amplitude
  • Forquilha dianteira Showa Dual Bending Valve de 41 mm de diâmetro
  • Mono-amortecedor traseiro Pro-Link com afinação da pré-carga da mola
  • Travão dianteiro com disco de 320 mm e pinça de dois êmbolos e travão traseiro com disco de 240 mm e pinça de um pistão

 

O quadro robusto tipo diamante em aço da Integra oferece os elevados níveis de rigidez para uma condução ágil e de boas respostas numa diversidade de condições. O ângulo da coluna da direcção é de 27° e o eixo de arraste (trail) vale 110 mm, para uma distância entre eixos de 1.525 mm com uma distribuição do peso entre a dianteira e a traseira de 50/50. O peso em ordem de marcha é de apenas 238 kg

A forquilha dianteira de 41 mm de diâmetro e 120 mm de curso usa o sistema SDBV da Showa e oferece relações optimizadas de amortecimento em compressão e em extensão. Isto produz forças de amortecimento proporcionais à velocidade dos êmbolos da forquilha – logo desde a gama de baixa velocidade – melhorando assim o conforto e a qualidade de condução. O aumento do amortecimento em compressão oferece uma suspensão de respostas mais progressivas e firmes e ajuda a reduzir o afundamento quando a moto efectua travagens fortes. As tampas da forquilha com acabamento em Alumite conferem um toque de elegância.

O mono-amortecedor traseiro possui afinação da pré-carga da mola e tem 120 mm de curso. A suspensão traseira trabalha num braço oscilante em alumínio com sistema Pro-Link e oferece um equilíbrio optimizado entre curso inicial macio, para absorver melhor os ressaltos a baixa velocidade e excelente controlo.

O sistema de travagem dianteiro tem um disco ondulado de 220 mm e pinça de dois êmbolos e oferece uma potência de travagem em abundância e muito fácil de modular; como complemento, o travão traseiro tem um disco ondulado de 240 mm e pinça de um só pistão. O sistema ABS de dois canais é de peso reduzido e oferece uma travagem poderosa e de confiança, mesmo nas superfícies molhadas e escorregadias. As manetes dos travões têm as duas 6 posições de ajuste para adaptar o travão dianteiro e traseiro aos tipos individuais das mãos.

A jante de alumínio fundido à frente tem dimensões de 17 x 3,50 polegadas e de 17 x 4,50 polegadas atrás e os pneus são de tamanho 120/70 ZR17 e 160/60 ZR17, respectivamente. Em conjunto com o quadro e a suspensão, os travões dão à Integra uma maneabilidade e sensibilidade de "moto" (em ver de ser apenas mais uma scooter), o que constitui de facto um dos seus argumentos de venda mais fortes. As válvulas de enchimento em alumínio forjado e formato L facilitam o processo de verificação da pressão dos pneus.

 

4. Especificações Técnicas

 

MOTOR

 

Tipo

Bicilíndrico paralelo, SOHC, 8 válvulas, 4 tempos, refrigeração por líquido

Cilindrada

745 cm³

Diâmetro x Curso

77 mm x 80 mm

Relação de compressão

10,7 : 1

Potência máxima

40,3 kW às 6.250 rpm (95/1/CE)

Binário máximo

68 N·m às 4.750 rpm (95/1/CE)

Capacidade de óleo

4,1 litros

Ignição

Digital, transistorizada, controlada por processador e com avanço electrónico

Emissões de CO2

81 g/km

SISTEMA DE COMBUSTÍVEL

 

Alimentação

Injecção electrónica PGM-FI

Capacidade do depósito

14,1 Litros

Consumos de combustível

28,6 km/l (5,15 l/100 km) (modo WMTC – testado em modo D)

SISTEMA ELÉCTRICO

 

Arranque

Eléctrico

Capacidade da bateria

12 V/11,2 AH

Potência do alternador

448 W/5.000 rpm

TRANSMISSÃO

 

Tipo de embraiagem

2 embraiagens hidráulicas húmidas, multi-discos

Tipo de transmissão

Caixa de dupla embraiagem com 6 velocidades

Transmissão final

Por corrente

 

QUADRO

 

Tipo

Diamante; tubos de aço

CICLÍSTICA

 

Dimensões (C x L x A)

2.215 mm x 810 mm x 1.440 mm

Distância entre eixos

1.525 mm

Ângulo do avanço

27°

Eixo de arraste (Trail)

110 mm

Altura do banco (mm)

790 mm

Altura ao solo

135 mm

Peso em ordem de marcha

238 kg

SUSPENSÃO

 

Dianteira

Forquilha telescópica de 41 mm de diâmetro e 120 mm de curso

Traseira

Mono-amortecedor com braço oscilante tipo Pro-Link, 120 mm de deslocamento do eixo

RODAS

 

Dianteira

Alumínio fundido, raios múltiplos

Traseira

Alumínio fundido, raios múltiplos

Dimensões da jante dianteira

17M/C x MT3,50

Dimensões da jante traseira

17M/C x MT4,50

Pneu dianteiro

120/70-ZR17M/C (58W)

Pneu traseiro

160/60-ZR17M/C (69W)

TRAVÕES

 

Tipo de ABS

ABS de 2 canais

Dianteira

Sistema hidráulico de um disco ondulado de 320 mm, pinça de 2 êmbolos e pastilhas em metal sinterizado.

Traseira

Sistema hidráulico de um disco ondulado de 240 mm, pinça de 1 êmbolo e pastilhas em resina moldada

INSTRUMENTOS E SISTEMA ELÉCTRICO

 

Instrumentos

Velocímetro digital, conta-rotações digital de barras, relógio, indicador do nível de combustível por barras, dois conta-quilómetros parciais, indicador de mudança engrenada, indicadores de consumo instantâneo e médio e luz avisadora da temperatura do motor.

Sistema de segurança

Imobilizador HISS

Farol

LEDs

Farolim

LEDs

 

Todas as especificações são provisórias e ficam sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Queira notar que os valores apresentados foram obtidos pela Honda segundo condições de teste normalizadas prescritas pelo WMTC (World Motorcycle Test Cycle – Ciclo de Testes Mundial para Motos). Estes testes foram realizados durante a condução em estrada com uma versão base da moto, apenas com o condutor e sem equipamentos adicionais. Os valores reais de consumo podem variar consoante a forma de condução, a manutenção realizada ao veículo, as condições atmosféricas e da estrada, a pressão dos pneus, a presença de acessórios e/ou de carga, do peso do condutor e do passageiro e outros factores.

 

Galeria

 

Best gambling websites website